Comissão Mista Permanente de Combate à Violência Contra a Mulher

Instalada em março de 2015, Keiko Ota foi eleita, por aclamação, para a vice-presidência. Composta de 10 senadores e 27 deputados, o colegiado foi uma das reivindicações da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Violência contra a Mulher. Entre outros pontos, tem como finalidade apresentar propostas para a consolidação da Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, além de buscar possíveis falhas nas ações e serviços de seguridade social e na prestação de segurança pública e jurídica à população feminina vítima de violência. “Como vice-presidente, quero e pretendo trabalhar para aprofundar o trabalho iniciado na CPMI, de modo a assegurar direitos efetivos às mulheres vítimas”, diz Keiko Ota.