Força tarefa para combater a violência

Discutimos, na Câmara dos Deputados, alterações à proposta sobre saída temporária de presos

Força tarefa para combater a violência

Liderança do PSB na Câmara.

Atendendo ao apelo de toda a sociedade, que também é o de todos nós deputadas e deputados, fizemos uma força concentrada para debater e votar, entre os dias 6 e 10 de novembro, a questão da progressão de regime nos casos de crimes hediondos, da prática de tortura, do tráfico de drogas e do terrorismo.

Mas, principalmente, sobre a proposta que acaba com a saída temporária dos presos , também chamada de “saidão”.

“A grande maioria dos infratores que tem o benefício das saidinhas, reincidem! Eu, como mãe vítima de violência, e que representa todas as mães que perderam seus filhos, quer ter o direito de poder sair sem medo e temor e, acima de tudo, saber que a justiça está sendo feita. Que esses elementos não farão mal a mais ninguém.”

Mais cedo, participei de uma reunião no Quartel General do Exército (QG).

Mais uma vez, preocupada com a questão da segurança pública, fomos tratar da fabricação e comercialização de explosivos e artigos pirotécnicos, para entender a logística no controle destes.

E juntos, vamos trabalhar no combate ao crime organizado que destroem agências bancárias, com explosões, causando terror e prejuízo econômico as instituições financeiras e a comunidade.

Também participei do lançamento / audiência pública da Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência, da Câmara dos Deputados, quando discutimos o enfrentamento da violência no Legislativo e nas Políticas de Estado.

Por fim, e não menos importante, a comissão especial da Câmara aprovou a ampliação da licença maternidade em caso de bebê prematuro que, além de aumentar o período de afastamento da mãe de 120 dias para até 240 dias, poderá inserir na Constituição, a proibição de todas as formas de aborto no País.

Fiquem conosco, acompanhando a pauta da Casa e minha luta para fazer a vontade de vocês, que me confiaram essa missão.