Polícia Rodoviária Federal apoia Lei 13.546/17

Lei de autoria da deputada federal Keiko Ota prevê até oito anos de prisão para motorista que beber e matar.

Polícia Rodoviária Federal apoia Lei 13.546/17

Em 11/01, a deputada federal Keiko Ota visitou a sede da Polícia Rodoviária Federal para solicitar apoio à divulgação da Lei 13.546/17 que aumenta para até oito anos de prisão a pena ao motorista que matar sob efeito de álcool ou drogas. “O motorista responderá em regime fechado, o que antes não existia”, explica a parlamentar.

A deputada propôs uma campanha de conscientização sobre a Lei 13.546/17 nas ações de estrada da Polícia Rodoviária e, inclusive, nos pedágios. Para isso, Keiko mobiliza parcerias com a ARTESP, a agência responsável pelas rodovias estaduais. “Vamos incluir também o COPOM da Polícia Militar e a Agência Nacional de Transportes Terrestres”, informa.

A convite da deputada Keiko Ota, Nilton Gurman participou da reunião. Representante do Movimento Não Foi Acidente, Gurman ressaltou que a Lei é um avanço no combate à impunidade. “O motorista não vai mais fazer pagamento de cesta básica para responder em liberdade, agora é prisão”, explica.

O projeto da deputada teve início em 2013, quando integrantes do Movimento Não Foi Acidente colheram milhares de assinaturas para leis mais duras nos crimes cometidos no trânsito. A deputada federal Keiko Ota abraçou a causa e apresentou o projeto de lei na Câmara dos Deputados. Segundo dados do Movimento, cerca de 57 mil pessoas morrem por ano devido a acidentes envolvendo bebida alcoólica.