Senado aprova o Dia Nacional do Perdão

A deputada federal Keiko Ota é autora do PLC 31/2015 que institui o Dia Nacional do Perdão, em 30 de agosto.

O projeto foi aprovado no Senado Federal em março de 2017. Militante da justiça e do fim da impunidade, Keiko perdoou os assassinos do seu filho, Ives Ota, sequestrado e morto na mesma data, em 1997.

Para a deputada, perdoar os algozes do filho foi o passo necessário para alcançar uma qualidade de vida melhor e mais feliz.

O Dia Nacional do Perdão não é um feriado, e sim uma data de conscientização.

Reforça a importância da conciliação entre pais e filhos, amigos, colegas de trabalho e da sociedade como um todo. Em lugar de propor uma simples comemoração material, o Dia Nacional do Perdão gera uma reflexão em nível emocional e espiritual. Vale a pena viver com ódio?

Nesse sentido, o Dia Nacional do Perdão também propõe a união fraterna entre todas as religiões. Todas as crenças possuem o perdão como base para uma vida plena.

Mobilizados por esta sensibilidade, diversos municípios paulistas já adotaram o Dia Municipal do Perdão em seus calendários oficiais.

Forma-se, então, uma grande corrente do bem.